imagem panoramica

Ciências Ambientais


A preocupação com o meio ambiente deixou de ser interesse de grupos isolados. Hoje, a preservação da natureza é considerada essencial para garantir a permanência humana na Terra. Os desafios ambientais da sociedade exigem a formação de alguém preparado para lidar com questões relativas ao meio ambiente,  à sustentabilidade, à biodiversidade, à geodiversidade e à bioeconomia. O trabalho dos profissionais das Ciências Ambientais pode abarcar atividades genéricas - como a confecção de estudos de impacto ambietal, planos de controle e a gestão de unidades de conservação (Parques Nacionais, florestas e Áreas de Proteção Ambiental - APAs). O formado na área também pode se dedicar a funções mais específicas, entre elas a elaboração de estudos de valoração de impactos, métodos e tecnologias para minimização dos efeitos adversos ao meio ambiente e projetos de sustentabilidade.

 

Perfil
Além da vontade de contribuir para o enfrentamento dos problemas ambientais, o interessado em ingressar na carreira deve ter habilidade para atuar em perspectivas multidisciplinares. O curso também vai exigir aptidão para trabalhar com recursos tecnólogicos. Ao final da graduação, o estudante estará capacitado para realizar trabalhos de campo em conjunto com outros especialistas e para integrar informações e dados obtidos por diferentes técnicos. Também estará preparado para trabalhar com imagens de satélite, fotografias aéreas, confecção de mapas temáticos e desenvolvimento de sistemas de informações geográficas.
 
 
Mercado de trabalho
O mercado de trabalho é bastante promissor, uma vez que o desenvolvimento de qualquer atividade econômica requer o licenciamento ambiental desenvolvido por profissionais das Ciências Ambientais. Outro aspecto interessante é a diversificação das áreas de atuação, que resulta em diferentes oportunidades de carreiras profissionais, mesmo em períodos de crise econômica.
As opções de carreira incluem planejamento, gestão, concepção de projetos de sustentabilidade social, ambiental e econômica, regulação e gestão ambiental nos setores privado, público e no terceiro setor, mediação e resolução de conflitos ambientais, além de consultorias.
 
 
O curso na UnB
A graduação forma cientistas ambientais com sólido conhecimento para trabalhar em uma área complexa e multidisciplinar, com entendimento científico dos sistemas sociais, fisiográficos e ecológicos que podem ser aplicados no contexto de gestão pública ou privada e de políticas do meio ambiente.
O curso oferece formação básica conceitual nos quatro primeiros semestres. Durante esse período, os estudantes cursam disciplinas introdutórias de Matemática, Física, Química, Geologia, Ecologia, e matérias de Ciências Humanas. Nos cinco semestres finais, os estudantes devem optar por uma das quatro cadeias de seletividade existentes:
Conservação e Uso da Biodiversidade;
Manejo e Conservação de Recursos Hídricos e Solos;
Planejamento Ambiental;
Políticas de Sustentabilidade.
Além disso, os alunos devem cursar ao longo da graduação disciplinas obrigatórias com características de extensão, quando fazem contato com o público externo à universidade. O trabalho de formatura também corresponde a uma disciplina integradora, onde as turmas são compostas por estudantes de todas as cadeias de seletividade.
 
 
Infraestrutura
 Os estudantes utilizam laboratórios de ensino dos Institutos de Ciências Biológicas e de Química, bem como os laboratórios de Geoquímica, Geofísica e Geoprocessamento do Instituto de Geociências. Trabalhos de campo e visitas técnicas deverão ocorrer durante o desenvolvimento de várias disciplinas obrigatórias do curso.
 
 
Saiba mais
 
Habilitação: Bacharelado
Unidades Acadêmicas: Instituto de Ciências Biológicas (IB), Instituto de Geociências (IG), Instituto de Química (IQ), Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) e Departamento de Economia (ECO).
Campus: Plano Piloto
Turno: noturno
Vagas por semestre: 40
Número de semestres: 7 (mínimo)/ 14 (máximo) / Recomendado: 9